Páginas





Repostando

Algumas pessoas saem do lodo e nunca perdem o cheiro de podre…
by Clorofila

Balada R$ 900,00, corrente de ouro R$ 4.000,00, roupa de marca R$2.000,00, carro importado R$ 200.000,00, caráter… ah! isso o dinheiro não compra…

Brasil… País do futebol, que vê nascer tantos craques, tantos ídolos… Peraí, não é bem assim, não. Tem moleque bom de bola prá tudo quanto é lado neste país, é verdade; mas hoje em dia, é comum chamar de craque qualquer jogador em boa fase, e de ídolo, qualquer um que caia no gosto da torcida. A impren$inha adora usar esses rótulos para qualquer um.

Mas o que será que compõe o “pacote” do ídolo? Para ser ídolo basta ter talento, ginga? Claro que não! O ídolo é diferente. É aquele cara que pode jogar em times rivais durante a sua carreira e vai ter sempre o respeito de todas as torcidas que o aplaudiram, em diferentes épocas. O ídolo é aquele jogador que vai ser reverenciado por décadas, e por torcedores que nem mesmo eram nascidos quando ele jogava. Ídolo é o cara que faz história, com uma dose absurda de profissionalismo, outra de respeito ao clube e à torcida que o acolhem, de respeito por si mesmo e pela sua carreira; outra grande dose de caráter e uma boa quantidade de talento. Aí está o ídolo!

Eu não vi Valdemar Fiume jogar. E beijei as suas mãos, quando o conheci, em reverência à historia que ele escreveu, envergando o manto sagrado verde. Eu não acompanhei a carreira Oberdan Cattani mas, à cada vez que estou em sua presença, tenho consciência da lenda que está diante de mim. Eu vi Evair chegar, jogar, ser campeão, escrever seu nome na nossa história e se despedir. Ele jamais desrespeitou o clube e a torcida que o receberam de braços abertos. Jamais deixou de trazer prá dentro de campo, o que tinha de melhor. Nos encantou e nos fez felizes, com um futebol de primeira e muito profissionalismo. Nenhum escândalo, nenhuma briga, nenhuma fofoca, nenhuma entrevista desrespeitosa… Com todo aquele talento, nunca deixou de honrar a camisa 9 verde esmeralda.

Eu vi Edmundo, Cafu (que tinha sido ídolo em outro clube); vi Antonio Carlos, Zinho, César Sampaio, Clebão, Alex, Rivaldo e, mais recentemente, Valdivia… Craques, de raça e comprometimento enormes dentro de campo, que nenhuma vez vestiram a camisa do Campeão do Século sem amor, sem tesão, sem respeito. E nossa história teve Ademir da Guia, César, Luisão Pereira, Dudu, Leivinha, Leão… impossível citar todos os grandes. E eles deixaram títulos, deixaram lágrimas de alegria que derramamos com os campeonatos conquistados… deixaram também muita saudade e a vontade de termos de volta aqueles que ainda estão em atividade…

E a história continua sendo contada… Hoje, Marcos, com suas “santas” mãos e um amor e respeito enormes, escreve as nossas páginas… Temos o nosso Guerreiro Pierre, que entrou de mansinho em nosso coração, para nunca mais sair…

E ONDE É QUE VOCÊ PENSA QUE ENTRA NESTA HISTÓRIA, VAGNER LOVE? O quê de tão maravilhoso você fez em sua carreira, até agora? Dentro de seu país, o que é que você ganhou? No seu ‘dicionário’ faltam as páginas de “RESPEITO”, “PROFISSIONALISMO” , “INTELIGÊNCIA” e, lamentavelmente (só agora eu percebo) falta a página de “CARÁTER”. Todas as coisas que o dinheiro não compra. Hoje, você desrespeita milhões de torcedores que te receberam de braços abertos; como fez em outra ocasião, quando esqueceu o profissionalismo. Hoje você desrespeita o clube que te revelou…

Lógico que tem que ficar muito contrariado pela agressão que sofreu. Eu também ficaria… Mas você agora se aproveita do fato, não é mesmo? E ao sentir as dificuldades de uma transferência, não tem o menor pudor de ferir a torcida e o clube que conseguiu (com muito esforço) te trazer de volta. Você não tem esse direito! Já pensou se não sair a transferência? Depois de todas as declarações que deu? Você mostrou quem é, e a vida vai te ensinar, rapaz… Fica vendo… O MEU PALMEIRAS É INFINITAMENTE MAIOR DO QUE VOCÊ (Pergunta pro Keirrison o que ele acha disso)!!!

E preparem as bengalas, tirem as dentaduras da água, renovem o estoque de Corega que o Campeonato Geriátrico, ooops, Paulista vai começar!!

Mas isso é no time da várzea de rio ( o”Elefômeno”, que já era gordo, voltou com mais 8 kg na ‘bagagem’ uhuahuah), na Baixada, na bicharada… Porque o time de Palestra Itália tá inteirinho, e prontinho para entrar em campo!! Vamos de Diego Souza e Robert no comando do ataque. Léo e Márcio Araújo chegaram, novos nomes devem aparecer, tem garoto do Verdinho para subir… Prestem atenção, Muricy vai mandar a campo um time bem melhor do que o que iniciou 2009. Vou estar lá, prá ver!!!

VAMOS LÁ, NAÇÃO!!! TODOS PRO PALESTRA, QUE SÁBADO TEM VERDÃO!!!

Ano novo, vida velha!





Enquanto a inspiração e o futebol não vêm...

Esperando Godot
By Cruz de Savóia

A sensação é de estar saindo de um amor frustrado, de uma ilusão perdida. Ninguém, nestes termos, quer alimentar novamente espençanças – sob o risco de vê-las desfeitas mais uma vez, de maneira lenta e dolorosa.

Assim hoje se sente o torcedor Palmeirense. Porque em 2009 a sensação de perda foi grande, e o desamparo em que ficamos não nos permite acreditar agora.

Temos 4 campeonatos pela frente, e este ano poderá ser, sim, glorioso. Mas eis que iniciamos mais uma temporada sob o signo da desconfiança da torcida, da discórdia entre diretoria e empresários e da ineficiência coletiva para se compor um elenco. Nem mesmo os nomes que aventam aqui e acolá são capazes de nos erguer o ânimo neste instante.

Não é pessimismo, nem desânimo: é só precaução. Estou sentado no banco da praça vendo a vida passar, e esperando a inspiração voltar para escrever alguma coisa. Mas não vejo nenhum passarinho verde hoje…