Páginas

A verdade sobre a polêmica dos ingressos


Muita gente ficou revoltada por não conseguir ingresso. Muita gente que acordou de madrugada para ir no Palestra Itália viu-se frustrada. Eu sei disso porque sou um deles.
Cinco da manhã, estou eu levantando esperançoso para conseguir os ingressos. Seis da manhã chego ao Estádio, e como era de se esperar já tinha uma fila enorme. Bom, até 10h estava tudo normal. Sem confusão, sem tumulto, e sem abrir os guichês!


Com a falta de organização, todos os TRÊS guichês do lado da Matarazzo são abertos. O maior problema vem agora. Com a mentalidade e o jeitinho brasileiro de levar as coisas, centenas (sem exagero!) de “palmeirenses” começam a furar a fila. Cambistas então, fazem a festa. Não existia naquele momento um número grande de policiais. No máximo 10! E para piorar a imprensa divulga que os ingressos tinham acabado. MENTIRA! Digo isso porque meu avô me ligou no celular 12h50 avisando. Todas as pessoas em volta começaram a receber ligações de familiares e começaram a ficar inquietas. Meia hora depois, os guichês continuavam abertos, assim como as pessoas continuavam a furar fila. Não sei qual era o objetivo da imprensa ao noticiar tamanha mentira, só sei que sua conseqüência foi inflamar os cansados e honestos torcedores que esperavam pacientemente na fila. Logo, o fura-fura e empurra-empurra se intensificaram, e em vez de ocorrer uma ação policial a fim de ORGANIZAR e DISTRIBUIR os “torcedores” dos torcedores, eles começaram a distribuir porradas de cacetetes e tiros de borracha para todo o lado, o que ocasionou um fuga em massa dos torcedores apavorados e indignados, com exceção de meia dúzia de zé mané que chutaram ônibus e quebraram algumas coisas. No final das contas, eu sai de lá após 7h de espera, sem meu ingresso, assim como muitos torcedores, uns até que vieram do interior.



Resumindo: Torcedores fura-filas + Cambistas + Falta de Guichê - Nº. DE POLICIA = Confusão

Mentira do SPFW - Parte 3


O palmeirense Abrhaão Silva, achou um perfeito texto que faz um papel de julgamento sobre o fato do bendito gás (?) ocorrido no jogo de domingo passado. O texto do Abrhaão é do site O Ninho da Coruja e retrata de forma bem didática de como entender como essa história tem vários furos.

E olha que de furos os são-paulinos entendem bem.


Para aqueles que ainda não têm opinião sobre o assunto, aqui vai um bocado de singelas perguntas que qualquer um deve se perguntar antes de engolir essa história. Engolir? Ou seria inalar?





A respeito do episódio sobre o tal gás de pimenta que contaminou de maneira indevida e repugnável o vestiário do São Paulo no Palestra Itália no último domingo, penso o seguinte:

Não sei quais são as medidas do vestiário, mas imagino que para abrigar uma equipe inteira de futebol, incluindo reservas e comissão técnica, não deve se tratar de um espaço muito acanhado.

Vamos imaginar aqui que um torcedor tenha conseguido furar a revista policial na entrada e, assim, tenha entrado no estádio com o gás pimenta. Muito bem, ninguém em perfeito estado de equilíbrio mental, leva gás pimenta ao estádio. Portanto, estamos falando aqui de um sujeito, no mínimo, mal intencionado. Possivelmente já tinha na cabeça o plano malévolo de atacar o vestiário do São Paulo antes do intervalo.

Esse torcedor, além de carregar gás pimenta, burlar a revista policial e levar até o estádio um plano de ataque ao vestiário do adversário, certamente conhece bem o estádio do Palmeiras a ponto de saber qual é a janela certa para atacar. Se atacou pelo duto de ventilação, meu Deus! Vai entrar pra equipe do George Clooney no próximo "Onze Homens e Um Segredo" (aliás, esse nome pode vir bem a calhar pra essa história...)

O sujeito deve ter contado com a ajuda de amigos durante o ataque, já que precisaria de alguém, no mínimo, para encobrir a ação. Já que a idéia era atrapalhar a equipe adversária no intervalo de jogo, imagino que o cidadão deva ter descido com o aparato pouco antes do intervalo e despejado o tubo inteiro (pra contaminar um vestiário!) pela janela. Isso tudo sem ninguém ver ou deixar pistas. Lembre-se que estádio estava abarrotado. Para alguém fazer uma cagada dessas sem ser notado, só sendo um ninja.


Possivelmente o ataque foi feito por dentro então. Aí temos duas possibilidades:

Ou o cara era um ninja mesmo para entrar e sair de uma área vigiada sem ser notado, ou então alguém facilitou sua entrada. Fez que não viu.

Considerando que só a segunda hipótese parece realmente factível, não trataria-se de um aventureiro com bons contatos. O sujeito, neste caso, seria parte de um plano que contou com a colaboração de "N" outras pessoas. Com tantos contatos assim, seria bem pouco inteligente fazer alguém carregar spray de pimenta para dentro da área dos vestiários. Para quê correr esse risco todo?

Acreditem: o artefato que disparou o gás de pimenta já estava dentro dos vestiários e foi disparado com toda a calma e cuidado para que o ambiente fosse devidamente infectado.

Obviamente que isso não foi obra de algum maluco fã de filmes de aventura. Foi armado. Quem poderia fazer algo do tipo e os motivos que teria:


1. O Palmeiras

Porque precisava desconcentrar o adversário e ganhar o jogo a todo custo, arquitetou um ataque com gás pimenta no vestiário do adversário. O gol de mão do Adriano não havia descido, as declarações do Marco Aurélio Cunha ao longo da semana irritaram, o jogo era de vida ou morte. Não importa. A idéia seria "envenenar" o adversário e danem-se as consequências.

E mesmo vencendo o primeiro tempo, ninguém sequer cogitou suspender o plano. Seguiram.

Quais seriam os óbvios prejuízos, já que a culpa (de imediato) seria creditada ao clube?

- Mandaria rio abaixo todo esforço da diretoria do Palmeiras em mostrar as plenas condições de segurança do Palestra Itália para realizar grandes jogos;

- Colocaria em xeque o profissionalismo da direção do Palmeiras;

- Daria ao São Paulo argumentos e razões para nunca mais pisar ali;

- Encheria os diretores do São Paulo de razão;

- Poderia provocar uma interdição do estádio, fazendo com que o time jogasse a finalíssima longe de sua torcida;


Vejamos o segundo suspeito:



2. O São Paulo

Depois de ganhar o primeiro jogo com a ajuda da arbitragem, o Tricolor sabia que passaria por sérios apuros no território inimigo. Questinou a segurança e condições do Palestra Itália desde o primeiro minuto após a decisão da FPF e evocou toda a estrutura do Morumbi. Como o foco do time é a Libertadores e o título paulista não soa como grande coisa, o plano poderia ser o seguinte: se virarmos perdendo, vamos tumultuar. Alguém entra lá e dispara o gás de pimenta. A gente volta para o gramado, faz cena pro Brasil todo, diminui a vitória do Palmeiras e nunca mais pisamos aqui. A culpa vai cair toda em cima do Palmeiras e acabou pra eles. Nem a final vão jogar em casa.

Quais as possíveis conseqüências para o São Paulo?

Quase nenhuma. Caso alguém descobrisse, a imagem de profissionalismo do clube seria arranhada e a diretoria do Palmeiras se encheria de razão. Isso, caso alguém descobrisse.

Agora, não parece estranho que em tantos anos de futebol no Palestra Itália a única pessoa que alegou ter apanhado de torcedores na saída foi justamente o goleiro reserva do São Paulo, que também afirmou ter levado uma "pilhada" que, comprovadamente, não foi jogada?


Não parece estranho que em tantos anos, justamente o vestiário do São Paulo tenha sido atacado com substâncias "tóxicas". A história, que eu me lembre, não registra nenhum incidente, fosse com "pó de mico" no vestiário de qualquer adversário do Palmeiras. Por que seria agora, num jogo tão visado e vigiado? Estranho, não?

E por que, afinal, o São Paulo não quis tomar banho nos vestiários, mesmo após o Palmeiras ter feito a limpeza do tal gás? Esquisito.

Foi um fato lamentável e que precisa ser investigado. Até que provem o contrário, todos são culpados.

A física prova que qualquer gás é mais leve do que o ar e as saídas de ventilação/exaustão estão cerca de 3M acima do chão. Com isso, caso o gás tivesse entrado por ali, ele não desceria e permaneceria pairando no alto sem incomodar até se dissipar.
Engraçado já terem "câmeras a postos" para filmar.

Para quem conhece relativamente bem o Palestra (como eu), sabe que é praticamente impossível ter vindo de fora, pois um gás se dissiparia bem antes de atingir o vestiário. As saídas dutos estão a cerca de 5 metros de altura e o vestiário é bem grande, o que torna (tecnicamente) praticamente impossível a ação de um gás vindo de fora, pois eles se dissiparia antes de incomodar alguém, além de ser mais leve que o ar e não descer. Além disso, a boca do exaustor é lacrada com gradio de trama fechada, de modo que sequer colocar a mão para dentro do duto seria possível.

O que não está certo que vai dar errado? Quem falou isso?
- Por que tantos seguranças cercando o vestiário?
- Por que uma câmera filmava o exato momento que o gás foi soltado?
- Por que hoje, menos de 24h depois do incidente, o São Paulo já tinha um DVD, devidamente encapado, que foi distribuído para toda imprensa?
- Por que logo após a soltura do gás, algumas pessoas chamam desesperadamente a imprensa?
- Por que só alguns atletas tossiram?
- Por que o Palmeiras faria algo do gênero?



Homo sapiens de plantão tirem suas próprias conclusões!

Mentira do SPFW - Parte 2


Parte 2 da mentira Leonordinense:

Excelente e-mail do Danilo Cersosimo ao Carlos Eduardo Lins da Silva, ombudsman da Folha de S.Paulo, postado no Terceira Via Verdão.

Nele, o Danilo pede resposta para a imparcialidade da imprensa no caso do gás e na "presença" da Folha no local exato do gás.



Prezado Ombudsman,

No último domingo testemunhamos o caso do gás no vestiário do SPFC no jogo contra o Palmeiras.

Grande parte da mídia apressou-se em culpar sumariamente o Palmeiras, sem se dar ao trabalho de ouvir a diretoria do clube - enquanto dava espaço [corretamente] às supostas vítimas do gás.

O próprio colunista desta Folha, Juca Kfouri, decretou a culpa da S.E.Palmeiras no seu blog logo após o jogo.

Eis que surge um vídeo gravado pelo próprio SPFC [que conveniente, não?] onde vemos parte dos acontecimentos do último domingo. Nesse vídeo muitas suspeitas podem ser levantadas sobre o suposto envolvimento do próprio SPFC, que de suposta vítima passaria a ser supostamente culpado.

Interessante notar, que no referido vídeo [veja link] , o Editor do caderno Brasil da Folha de S.Paulo participa ativamente do que, se comprovada a responsabilidade do SPFC na tal bomba, pode ser uma grande fraude.

Minhas dúvidas enquanto leitor desta Folha são:

  • * Porque o Editor de BRASIL da Folha estaria com um rádio gravador nas mãos? Ele é Editor de BRASIL ou de Esportes?
  • O Sr Fernando de Barros e Silva [filho do diretor do SPFC conhecido como “Leco”] estava a trabalho ou não? Se estivesse a trabalho pela Folha, mostra a total parcialidade do jornal. Se não estivesse a trabalho, para que o suposto Rádio Gravador?
  • O mais intrigante é que agora, com o surgimento deste vídeo aliado aos laudos da perícia técnica, que indicam que o gás não veio de fora do vestiário – noticiado pela reportagem desta Folha no dia 22/04 - as dúvidas quanto a uma possível armação – que deveriam ser investigadas a fundo por um jornalismo sério e independente – são amainadas em textos como o do Sr Juca Kfouri, que há 2 dias culpava o Palmeiras e seu estádio.
  • Se a sede de verdade [um bem para a sociedade] era tanta contra o Palmeiras, por que não pode ser contra as suspeitas que agora se levantam contra o SPFC?
  • Seria porque um importante editor deste jornal é dirigente do clube e pode estar envolvido numa suposta fraude de fazer corar até Roberto Rojas?

Como leitor da Folha, aguardo uma postura do jornal e investigações a fundo. Se o Palmeiras for culpado, que seja punido. Se o SPFC for culpado, que seja punido e que o mesmo espaço dado para julgar e avacalhar o Palmeiras nos seja dado para os devidos esclarecimentos.

Abaixo reproduzo parte da coluna do Sr. Juca Kfouri de hoje, 24 de Abril de 2008.

Atenciosamente,

Danilo Cersosimo

Mentira do SPFW

Sinceramente vou fazer um post só com os videos legendados e com os comentários retirados pela imensa e apaixonada torcida do Palmeiras na comunidade do Orkut.

Por que só com os videos e sem texto?

Porque a raiva que sinto nesse momento me impede de escrever qualquer coisa sem a sã consciência que me capacita nestes 24 anos de existência.

Sem mais,


AI VAI OS PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS JUNTAMENTE COM OS VÍDEOS:


Aos 24s:
um dos integrantes da diretoria do São Paulo avisa: vai pegar um mando.

A partir dos 47s:
Um homem careca, do lado direito do video fica encarando o camera e dando sinais - como se dando toques para que ele parasse de filmar.

Aos 53s do vídeo:
Um senhor de cabelo branco passa, olha pra camera e diz: "Tudo pronto".

Aos 54s:
Um objeto estranho é passado de mão em mão entre os dirigentes do clube, quando chega a mão do diretor conhecido como LECO(de amarelo), ele tem uma irritação nos olhos e chega a coçar.

1m12s aos 1m14s:
Um homem de camisa azul listrada, conversando com mais 3 caras na escada diz:
"Isso não vai acabar assim não, vai dar tudo errado".

A partir de 1m20s:
Começa a palhaçada, os jogadores não entendem o que está acontecendo. E uma pessoa ao invés de procurar ajuda, só quer saber de chamar a imprensa para relatar o ocorrido.

1m52s:
Disseram que o Muricy teve todos aqueles enjôos no meio do jogo, porque foi o último a sair. Mas da pra ver claramente que ele sai junto com os jogadores, e, aparentemente, normal.

2m46s:
Dois objetos estranhos na mesa do vestiário, juntamente com uma vela acesa. Não conseguimos identificar os objetos.

3m23s:
O repórter diz: Gás de pimenta, quem jogou?
ai o cara do São Paulo começa a falar: Eu joguei, fui eu que joguei

Fonte: Comunidade do Palmeiras no Orkut



Vídeo completo com legendas






Vídeo editado só com as colocações







Créditos dos vídeos e colocações observadas nos mesmos pelos palmeirenses
Rodrigo e Bebeto

Pimenta no rabo dos outros...


Parabéns pela exuberante vitória,
Parabéns pela eficiente partida, ainda mais por aqueles que foram criticado, como o Gustavo, Léo Lima e Valdívia.

Parabéns a todos por fazer desse momento uma das maiores justiça feita pelo futebol


Antes de qualquer poema,
Antes de qualquer história,
Antes de qualquer média com a imprensa,
Antes de qualquer mentira,
Antes de qualquer injustiça,
Antes de qualquer sacanagem,
Antes de qualquer arrogância,
Antes de qualquer sentimento,
Antes de qualquer gol de mão,
Enfim, antes de qualquer coisa...


sempre seremos Pameiras, o campeão do século XX.




Chupa SPFW. Aqui é Palmeiras, porra!

Pode-se ensinar raça para o time em uma semana, mas não dá prá se ensinar técnica


Uma certa vez, em junho de 1993, o então técnico da SE Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, mandou uma mensagem mais ou menos assim para os nossos históricos rivais (depois de uma semana no purgatório e um sábado, dia 12, ascendendo no paraíso): "pode-se ensinar raça pro time em uma semana; mas não dá para se ensinar técnica". - Terceira Via Verdão


Assim, começo meu post para em poucas palavras minhas, fazer jus às perfeitas do Felipe Giocondo, comentarista do PTD. Palavras essas, que caracterizam um sentimento de nojo, ira, escárnio e desprezo por tudo aquilo que envolve os termos oriundos do SPFW. Não começarei aqui um levante contra tudo e contra todos dessa raça, pois, seria cínico da minha parte, ir contra os princípios básicos do desporto do esporte bretão: a competição sadia entre seus praticantes.

Começarei, sim, um levante contra a imoralidade e amoralidade que destoa em toneladas do time do Jardim Leonor.




CARTA AOS JOGADORES DA SE PALMEIRAS


Os vencedores não são conhecidos e reconhecidos apenas nos títulos. Mesmo que a história teime em dar tal condição apenas a estes.

No futebol, então, não são poucas as oportunidades que batem à porta postulando a glória. Porque aqui, e quase que só exclusivamente aqui, existe algo além do momento, do favoritismo.

Existe a história.

Por isso, neste singelo recado, peço aos gloriosos atletas da lendária Sociedade Esportiva Palmeiras que joguem por mais do que um simples campeonato.

Joguem pela nossa honra, que tanto insistem em diminuir.

Pela nossa casa, sempre posta a dúvida porque, obviamente, não é um local propício aos convidados.

Por essa mesma casa que um dia, sob a máscara do patriotismo, tentaram nos roubar.

Joguem pelas barricas e chapéus empunhados que recolhiam ali dentro os níqueis que os salvariam da falência.

Batalhem em campo honrando a camisa que, sozinha, é capaz de descrever nossa maior alegria.

Joguem para que Paulo César de Oliveira, Wilson de Souza Mendonça e Armando Marques não acreditem que são capazes de destruir alegrias.

Façam do jogo um duelo, do gramado um campo de batalha e da bola o tesouro que deve ser nosso.

Joguem para que Leivinha, 37 anos depois, possa dormir tranqüilo, sabendo que finalmente houve justiça.

Vou além e sugiro que entrem em campo com a bandeira do Brasil sendo carregada entre vocês, pelos 10 brasileiros e pelo nosso 10, mais palmeirense talvez do que até quem lhes escreve.

Quando fizerem isso o capitão Adalberto Mendes saberá que sua luta jamais foi ou terá sido em vão.

Joguem por nós, pela torcida, pela identidade, pelas raízes, por esses singelos “italianinhos” que jamais duvidaram do que são capazes.

Por quem sempre, indubitavelmente, esteve ao lado em cada vitória e principalmente, em cada derrota.

Ser campeão paulista acredite, não é mais nosso maior objetivo, mesmo que ultrapassando nosso maior objetivo esta possibilidade se torne inegavelmente real.

Quando subirem ao gramado e forem aclamados por aqueles que tanto os idolatram só peço que sejam recíprocos na raça e na vontade.

E nos tragam a vitória, custe o que custar.
A Sociedade Esportiva Palmeiras não começa nem termina sua história domingo.

Mas sua história, isso sim, ganhará um capítulo protagonizado por vencedores.

Aos rivais a tristeza, aos inimigos a humilhação.

E vocês sabem bem qual deve ser a sensação do nosso adversário quando a prélio terminar.

Avanti Palestra!

Felipe Giocondo





Parabéns Felipe, pelo texto (desabafo) que segue. Guardo em meus hiatos encefálicos um espaço reservado para minhas utopias sociais deste mundo cada vez mais global/desigual. E é nesse pequeno hiato, que pena em ficar vivo em minhas crônicas diárias, guardar-no-ei um cantinho especialmente reservado para o confronto de domingo que terá um desfecho heróico para nós, nem que seja na base da luta e superação de cada atleta, na última gota de saliva dos cantos da torcida, no último giro do ponteiro do relógio regulamentar.

E nunca, torcedor palmeirense, se esqueça que nossa história não é composta de "modas" de tempos em tempos, somos vividos e contemplados por nossos heróis, afinal...




"O Palestra Itália morreu líder e o Palmeiras nasceu campeão"



Schoppia Che La Vittoria è Nostra!

Mão da discordia

Àqueles que ainda reclamam do tosco lance validado no melhor momento Ana Moser de domingo, e teve uma ingrata surpresa bambiana com um vídeo de um suposto penalty (postado logo abaixo), aqui vai uma bela imagem que já tinha visto no lance, mas que foi sabiamente "printada" pelo site Forza Palestra (Mídia Palmeirense apóia Mídia Palmeirense), onde mostra a Imperatriz Leonordinense empurrando as costas do Léo Lima, que estava com a mão no seu braço para saber onde o atacante bambi estava antes da cobrança. Porém, quando a falta é cobrada a menina do outro lado do muro dá um um leve empurrão, deslocando o LL, que perde a presença do atacante, e posteriormente o agarra pela camisa sem fazer com o "Mão Santa" (santa remete a biba) sinta o puxão.

Se foi penalty houve falta do cachaça. Se não houve empurrão porque é lance de agarrão da grande área onde ninguém marca, então o penalty também é lance de agarrão da grande área onde ninguém marca.

Video






Uma imagem diz mais que mil palavras







Palmeiras
One team, one love!

Campanha: Faça um gol e dê um de "João-sem-braço"


Surgiu na madrugada na comunidade do Palmeiras no Orkut uma excelente campanha para os gols no próximo domingo contra a bixarada, no Palestra Itália.

O membro Paulo Henrique, da comunidade, sugeriu que os jogadores do Palmeiras comemorassem os gols colocando os braços pra dentro da camisa, como se não precisasse de mão (como realmente não precisa) pra fazer gols.



Afinal de contas, nesse timinho do Jardim Leonor o que não falta é João-sem-braço querendo levar uma mão na rodinha!

Tudo desmacarado, e agora, como fica?


Excelente desabafo do amigo Custódio postado na comunidade do Palmeiras no Orkut. E já digo de antemão, que nós do Carcamanos, se manifesta com total repúdio à imprensa que resiste em desmascarar os sucessíveis erros de arbitragem em pró do time do Jardim Leonor. Seja contra o Palmeiras, seja no campeonato Brasileiro de 2007.

Antes de tomar adiante tais manifestações do Custódio, só relembro mais uma vez o que a mídia palestrina já tinha avisado. Tínhamos medo da arbitragem. Por quê? Bem... taí a resposta.

Acompanhem o manifesto de um torcedor revoltado:



E agora Coronel? E agora Paulo Cezar? E agora Edson Zago?
A besta da bandeirinha Maria Elisa Barbosa disse que "não viu nada", que se tivesse visto a mão do Adriano, "ela teria ajudado o Paulo Cezar, mas estava com a visão encoberta".

Como fica agora a desculpa vergonhosa armada pelo Coronel e o árbitro para a cafajestada?

O árbitro disse que o trio "viu o toque de mão do Adriano", mas que julgaram que não houve a intenção e que confiava no trabalho da assistente.
A bandeira desmascarou a armação.
E agora? Ninguém vai ser punido? Erram e mentem descaradamente e nada vai ser feito?

Quem deu a "idéia" do papo furado da interpretação? Dr. Cunha?
E o Adriano, não vai ser punido? O Tal procurador, Edson Zago, diretor do time da Vila Sônia, disse que o caso do Fabrício Carvalho era diferente, pois tinha admitido ter feito o gol com a mão, pois comparou seu lance com o gol do Maradona..

E o Adriano não fez o mesmo?
Aonde vai parar essa falta de vergonha?
E os outros lances da partida?
E a falta no Kleber?
E o impedimento do Diego Souza nos minutos finais que a própria bandeira admitiu o erro?
Sem contar os outros lances duvidosos, todos contra o Palmeiras.
Chega!

De bom mesmo, só a incontestável sensação que devemos sentir em sermos tão diferentes do nosso adversário. Quanto mais pilantragens eles fazem, mais orgulho eu tenho de ser palmeirense.

Domingo queremos apenas justiça, ou seja, vitória esmeraldina.



Torcedores, nunca se esqueçam que aqui é...





Palmeiras, Campeão do Século XX!

"Clássico é clássico e ponto"



Com o perdão da palavra meus caros amigos palestrinos educados... mas que P#rr@!!!!!!

Com três zagueiros o SPFW consegui barrar o ataque palestrino e venceu por 2 x 1. O time até o momento do penalti (na metade do 2º tempo) parecia que jogava pelo empate!


Existiram personagens e personagens no time. O jogo teve personagens importantes que ficaram sumidos no jogo, como Valdívia, Kléber, Diego Souza. Outros personagens, tão importantes quanto ou mais do que os outros, como Lenny, Alex Mineiro, Luxemburgo, Gustavo, Muricy Ramalho, Juiz e a Bandeirinha foram os que decidiram o clássico.


Tudo bem, o Palmeiras era "favorito", mas não podemos dizer que o time jogou como tal. Ora, como já dizia o "grande filósofo", Clássico é clássico e ponto.


Mas pera lá, guardando elogios ao trio verde (AM, Luxa e Lenny) e ao Muricy Ramalho (que armou um eficiente esquema tático típico de time do interior) , não podemos deixar de mencionar a LAMBANÇA do trio, ou melhor, da dupla de arbitragem. O árbitro Paulo César de Oliveira e a banderinha Maria Elisa Barbosa pareciam que cansaram de apitar futebol e começaram a "exibir suas qualidades" no também esporte volei.


É um ABSURDOOOOO validarem o gol de manchete da Imperatriz!





Outros detalhes passaram despercebidos, como a entrada forte que o André Dias deu no Denílson na lateral esquerda, sem aplicação do amarelo e do impedimento RIDÍCULOOOOOO do Alex Mineiro, no final do jogo.

Ora, se o juiz que apitou, é considerado o melhor de SP pela comissão de arbitragem, algo está errado! Seja o árbitro, a banderinha, o coronel Marinho ou a comissão de arbitragem. Como já dizia o Neto, "É BRINCADEIRA" o que fizeram com o nosso Verdão.
Mas uma vez isso acontece, e anotem! Mas uma vez vai acabar tudo em pizza! Afinal, se "Clássico é clássico, e ponto", o termo "Juiz é juiz, e ponto" pode cair muito bem na mídia.


______________________________________________





Agora, força meu Verdão, que a vitória virá no palestra lotado!




Palmeiras,

One team One Love

Na minha casa, mando eu!


Calma pessoal, ainda não enlouqueci a tal ponto de meter o dedo na cara da patroa e dizer umas poucas e boas. Se bem que ainda lá na goma a minha palavra é sempre a última: sim senhora, amor! (exemplo de um péssima piada)


Verdão em casa
Por Caio Girardi – Site Oficial

Está confirmado, o Palmeiras mandará o segundo jogo da semifinal do Paulistão, contra o São Paulo, no estádio Palestra Itália. A Federação Paulista de Futebol anunciou a decisão do local, após nova reunião, nesta quarta-feira. O confronto será disputado no domingo, dia 20, às 16 horas.
Esta é a noticia que todo torcedor alviverde queria ler. Nada mais justo do que o segundo colocado da primeira fase do Campeonato Paulista decidir a classificação dentro de casa. Em seus domínios, o Palmeiras poderá sentir de perto o calor, a vibração e o apoio de sua apaixonada torcida.





Quer entender por quê jogaremos no Palestra Itália e não no Morumbi?

Bem... primeiro porque como disse Paschoal Giuliano no anúncio das vésperas da decisão de 72.

"As rendas passam, os títulos ficam!"


Segundo, porque no meu Palestra eu vou tentar explicar com um poema do Manuel Bandeira como eu me sinto:

Vou-me Embora pra Pasárgada

Vou-me embora pra Pasárgada
Lá sou amigo do rei
Lá tenho a mulher que eu quero
Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada
Vou-me embora pra Pasárgada
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é uma aventura
De tal modo inconseqüente
Que Joana a Louca de Espanha
Rainha e falsa demente
Vem a ser contraparente
Da nora que nunca tive

E como farei ginástica
Andarei de bicicleta
Montarei em burro brabo
Subirei no pau-de-sebo
Tomarei banhos de mar!
E quando estiver cansado
Deito na beira do rio
Mando chamar a mãe-d'água
Pra me contar as histórias
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me contar
Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir a concepção
Tem telefone automático
Tem alcalóide à vontade
Tem prostitutas bonitas
Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste
Mas triste de não ter jeito
Quando de noite me der
Vontade de me matar
— Lá sou amigo do rei —
Terei a mulher que eu quero
Na cama que escolherei
Vou-me embora pra Pasárgada.

Texto extraído do livro "Bandeira a Vida Inteira", Editora Alumbramento – Rio de Janeiro, 1986, pág. 90




Vou detalhar o que disse acima de uma forma que vocês entendam algo inexplicável:

"Em seus domínios, o Palmeiras poderá sentir de perto o calor, a vibração e o apoio de sua apaixonada torcida."



Mais uma vez, só que mais explicado:

"[...] calor, a vibração e o apoio de sua apaixonada torcida."




Agora sim.

Entendeu, meu filho!

Isso aqui, vou repetir mais uma vez o que foi dito no post anterior:



Aqui, é...




Palmeiras, o Campeão do Século XX

Devagar se vai ao longe


Se tem uma coisa que curto são as fábulas - nada infantis - e suas morais. Em uma delas, aliás, uma bem conhecida temos a estória da A Tartaruga e a Lebre atribuída a Esopo e recontada por Jean de La Fontaine. O conto é conhecida por muita gente, mas vem a calhar nesse momento ímpar do time.


Vamos ao conto na versão completa e depois na versão, digamos, popular:



"Apostemos, disse à lebre
A tartaruga matreira,
Que eu chego primeiro ao alvo
Do que tu que és tão ligeira!"

Estando as duas a par,
A tartaruga começa
Lentamente a caminhar.
A lebre, tendo vergonha
De correr diante dela,
Tratando uma tal vitória
De treta ou de bagatela,
Deita-se e dorme um pouco;
Ergue-se e põe-se a observar
De que parte corre o vento,
E depois entra a pastar;
Eis que deita uma vista de olhos
Sobre a companheira sorna,
Ainda a vê longe da meta
E a pastar de novo torna.
Olha, e depois que a vê perto,
Começa a sua carreira;
Mas então apressa os passos
A tartaruga matreira.


À meta chega primeiro,
Apanha o prémio apressada,
Pregando à lebre vencida
Uma grande gargalhada.
Não basta só haver posses
Para obter o que intentamos;
É preciso pôr-lhe os meios,
Quando não, atrás ficamos.
O empreendedor não desprezes
Por fraco, se te investir;
Porque um anão acordado
Mata um gigante a dormir.



Popular


Uma Raposa que vinha á beira da estrada, encontrou uma parreira com uvas madurinhas. Passou horas pulando tentando pegá-las, mas sem sucesso algum... Saiu murmurando dizendo que não queria mesmo, porque estavam verdes. Quando ja estava indo, um pouco mais à frente, escutou um barulho como se alguma coisa tivesse caido no chão...voltou correndo pensando ser as uvas que tivessem caido, quando chegou lá, mas que decepção, era apenas uma folha que havia caido da parreira. A raposa decepcionada virou as costas e foi-se embora.



O que eu quero com isso? Bem, para um bom entendedor, meia palavra basta.

O time é favorito contra o SPFW? É um fato inegável. Já ganhamos o jogo? Não! Portanto, vão com calma na confiança, para que em caso de desclassificação (Deus o livre e guarde - nessa hora eu bati três vezes na madeira), o sofrimento não seja maior.

Vamos pra cima delas para ganhar o jogo, contudo, não só os jogos que valem uma vaga na grande final, e sim um jogo para nos vingar de tudo que essa desgraça de time nos causou ao longo dos anos.

Vamos ganhar sim,

das palhaçadas nas últimas libertadores;
do protegidinho da imprensa;
dos jogadores roubados do Palmeiras;
do roubo de contratações certas;
do gol de mão inexistente do Leivinha;
da imprensinha;
do jornal de São Paulo que tem camarote no Morumbi;
da Sportv que também tem camarote no Morumbi;
do Lance que anuncia no Morumbi;
desses três últimos de cima que jogam o jogo do interesse descarado;
das zicas que assolaram o Palestra nesses anos;
da Globo e suas legendas no começo do ano;
do gaga do Luciano do Valle;
das merdas defendidas pelo Godoi, que faz curso no SPFW e defende seus interesses;
da FPF e sua corja de safados;
do preço do ingresso;
do Mustafá;
do Del Nero e sua passividade na FPF;
do TJD e seus conselheiros bambis e gambás;
do Kalil;
das Balas Juquinhas;
do Ultrajano;
da torcidinha de modinha;
do Chico Lang, Flávio Prado, Morsa, Vanderley Nogueira e toda essa raça de baixíssima qualidade;
dos cornetas que ainda insiste em tocar;
do Painel FC;
de qualquer um que se enquadre na fábula da Raposa e as Uvas, seja na mídia ou nos clubes;

Uma Raposa que vinha á beira da estrada, encontrou uma parreira com uvas madurinhas. Passou horas pulando tentando pegá-las, mas sem sucesso algum... Saiu murmurando dizendo que não queria mesmo, porque estavam verdes. Quando ja estava indo, um pouco mais à frente, escutou um barulho como se alguma coisa tivesse caido no chão...voltou correndo pensando ser as uvas que tivessem caido, quando chegou lá, mas que decepção, era apenas uma folha que havia caido da parreira. A raposa decepcionada virou as costas e foi-se embora.

e por último,



Vamos ganhar porque somos




Palmeiras, o Campeão do Século XX

Caos em 3 dias


Mas não é que não basta ganhar, ter o melhor time, ter os melhores jogadores, ser o time que está melhor jogando, ter o melhor técnico, melhor comissão técnica para o Palmeiras não ser reconhecido pela sua qualidade. Vamos falar do Dentinho, Imperadriz Leonordinense, do esquema Traffic (veja nota logo abaixo), do Morumbi e sua segurança fictícia.


"Dizem que o Paulistão-08 foi comprado pela Traffic.....


'ELES' TEM RAZÃO!!!!!

Foi comprado Diego Souza por R$ 10mi
Foi comprado Henrique R$ 5mi
Foi comprado Gustavo ano passado por R$ 4 mi
Foi comprado Valdívia por R$ 8mi (mais ou menos US$ 4 mi)

FOI COMPRADO MESMO!

Diferente de 2005, sabe muito bem o torcedor do Internacional de Porto Alegre. Pelo que me contaram, o Tinga ainda não parou de rolar depois da voadora do Fábio Costa, ex-timeco, que resultaria em um pênalti, se convertido, tiraria o timeco da Marginal S/N da liderança do Brasileirão e daria ao Inter, futuramente, o título nacional.

Isto nenhum FILHO DA PUTA (desculpem o termo, mas não achei outro termo mais cabível) da imprensa acusou, resolveram colocar que o Corinthians não tinha nada com isto.

A IMPRENSA ESPORTIVA PAULISTA É PATÉTICA, ARCAICA, MEDONHA, MEDÍOCRE"

Planeta Palmeiras




Jogo de Barueri

Jogou fácil, dominou o jogo e ditou o ritmo de jogo durante toda a partida.
Destaques para o Marcão, que goleiro, que ídolo, que exemplo de humildade, personalidade e caráter - ao contrário de outros por aí -, e também para o Diego Souza e seu jogo cadenciado (criticado e mal-compreendido por muitos), zaga, Preááááááááááááááááááááá que entrou bem e por pouco não deixou uns 2 gols e Denilson que deu um sangue desgraçado na partida - está subindo no conceito da galera.


Juventus na segundona


Ficou a briga entre o Juventus e Bugre para quem escapava, o segundo bateu o Rio Preto (que empatou conosco), enquanto o primeiro perdeu para o SPFW, quando teve a chance de abrir o placar duas vezes e teve um penalty voltado de forma injusta para o RC fazer seu PRIMEIRO GOL NO ANO.


Novidade Carcamana


Agora no lado esquerdo do blog, além dos dados da próxima peleja, terá junto do último jogo a súmula. Por quê? Bem... na verdade não interessa, o blog é meu e não devo satisfação a ninguém (que delicadeza, hein!). Hehehehe 1º de abril atrasado.

Nos dias globalizados dos tribunais esportivos, tem-se a necessidade de ler NA ÍNTEGRA o que os árbitros põem ou deixa de por na súmula. Para acessar é só ir (olha só como é difícil) onde está escrito Súmula da Peleja do lado esquerdo do blog, embaixo dos dados da partida anterior.




Palmeiras x SPFW

Mando de jogo: mando da FPF é completamente diferente de jogar no Morumbi, entenda torcedor, Carcamanos, FPF, Del Nero, PM, MAC, Impresinha e o caralho a quatro.

Jogar no Morumbi os dois jogos? Claro! Aproveita e dá logo a taça para elas também, aliás, porque não zerou os cartões inclusive. Aliás, porque não proíbe o Valdivia de jogar, ele e o Kleber - ah! vocês já fizeram isso, mas nós nos classificamos - o Denilson - com sede de vingança contra aqueles que viraram as costas quando ele mais precisou - e o Marcos de pegar penalty - ah! isso vocês são capazes ainda de fazer.


Camarote no Morumbi



É justo a maior empresa de comunicação do Brasil ter um camarote em nome do canal do esporte? É justo um grande conglomerado jornalesco ter um também? O maior jornal esportivo ser patrocinador do estádio?

É por isso, que eles defendem os 745.856.035 jogos que existam na face da Terra no Morumbi?





Crise no SPFW?

Que nada, só foi uma troca de gentilezas entre os jogadores. Lá não existe crise, a grama é mais verde que a nossa. Ou seria rosa!?

Palmeiras faz a quina em plena quarta-feira


Mais uma vitória para o gasto do Palmeiras. O time jogou com o freio de mão puxado - para a ira daqueles que querem ver goleada sempre, e aqui enquadra esse mero mortal.

Entendamos de uma vez por toda que não da pra jogar 100% todos os jogos, além do que, se houvessem machucados ontem, quem jogaria o resto do Paulistão. Há-se a necessidade de ponderar alguns jogos, jogadores (Alex Mineiro ontem, por exemplo) para não desgasta-los nessa maratona de jogos.

Depois do jogo de domingo, o time ganhou uma semana de folga e treino para começar bem as semi-finais do Paulista com pé direito.

O time, como eu disse jogou para o gasto e teve em Kleber (ta com fome de bola, ainda mais depois da suspensão bambiana) e Valdivia (novidade) os melhores no primeiro tempo. Devemos salientar o Luxa, como esse cara consegue fazer nego desacreditado jogar bola. Alguém me diz o que foi aquela arrancada do Leandro no primeiro gol, no lado direito?

Valdiívia que fez o segundo gol, narrado como bola na trave pelo Luciano do Valle*, fez uma boa partida. No último um terço do primeiro tempo e no primeiro do segundo, o Palmeiras deu uma relaxada e levou um gol do Central, no mínimo espírita. Escanteio mal cobrado, cabeça desprentensiosa, desvio no apagado Léo Lima, e gol.

Na eminência do jogo se complicar o tio Luxa mexeu no time, e pos em campo, o Martinez, Alex Mineiro e Preááááááááááááááááááááááááá, para as saídas do Diego Souza (merece um puxão de orelha para ficar acordado nos jogos), Denilson e Kleber, não respectivamente (adorei essa tirada).

Veio a prova de que temos, enfim um elenco de primeira linha e de Luxa ressuscita jogadores. Martinez, hora massacrado pela torcida (e por mim também) entrou e meteu caixa numa linda cobrança de falta sofrida pelo Valdivia e sofreu o penalty convertido pelo Alex Mineiro (com uma paradinha que arrancou a alma do goleiro). O mesmo alex, que enfiou de primeira uma linda bola para El Mago, e viu o camisa 10 sofrer penalidade máxima, convertida pelo mesmo (não entendeu?).

Tamos classificados para as oitavas e pegaremos o Sport ou Brasiliense.

Que dê tudo certo ao Verdão!



Ibope palmeirense

Acabei de ver a notícia que a Band, através do jogo do Palmeiras, passou a SBT no terceiro lugar do Ibope, ficando só atrás da poderosa.

Alerta vermelho no Complexo Anhangüera, festa e brindes no Morumbi: o SBT perdeu no horário nobre para a Band ontem. O registro, inédito este ano, ocorreu das 18h à 0h. A emissora de Silvio Santos registrou 4,5 pontos no ibope consolidado, contra 5,3 da Band - que exibiu o jogo Central de Caruaru 1 x 5 Palmeiras, pela Copa do Brasil
Uol



Isso porque as cartas de Haru e Natsu ainda nem chegaram... (péssima essa, hein! Entendam a falta de inspiração)



*Ta na hora do Luciano do Valle dar uma boa descansada. Traz da Bandsport o Sílvio Luiz e/o Prieto porque os erros do cidadão acima está demais. Ontem, aos diversos prantos de chamar o Valdivia de Henrique, de Maldonado, de Leandro ele viu trave no gol do próprio Valdívia.

Estamos de olho.

O leitor Jefferson do Planeta Palmeiras opinou sobre a sucessão presidencial no clube e mando de campo.

E o Carcamanos apóia tal iniciativa e disponibiliza na íntegra o texto do leitor. Parabéns, Jefferson!




--------------------------------------------------------------------


Acredito em quem for indicado pela dupla cipullo/belluzo. Voto em conselheiro que estiver com eles! Deixo abaixo uma texto sobre a questão do mando, pois acho que seremos roubados de novo. Se vcs. do planeta puderem dar uma força...obrigado!!

Novamente veremos o spfc ajudado nas finais 2008? O futebol atual exige profissionalismo e isonomia. O consumidor de futebol exige uma decisão de campeonato justa!

Muito já foi escrito sobre as vantagens técnicas, financeiras e políticas que o spfc teve ao longo das últimas duas décadas, por sempre fazer TODOS seus “jogos clássicos” (exceção contra o santos) e inclusive semifinais e finais de campeonatos paulistas em sua casa o morumbi. Mas porque nossos demais adversários não lutam também por essa igualdade ?

Acredito que a resposta é óbvia, nosso principal adversário o corinthians, não se insurge contra esse problema, pois nunca teve estádio e sempre foi obrigado a pagar aluguel de qualquer forma, seja para prefeitura, spfc ou portuguesa. Por outro lado, não tem interesse em levar jogos para o interior e muito menos para o Estádio do Palestra, por questões políticas e rivalidades que todos conhecemos e neste caso, até preferem o morumbi.

Por sua vez o clube santista sempre mandou seus jogos na vila. Dessa forma termina por não se insurgir com veemência, afinal, tem seu mando nos clássicos garantido e assim têm um prejuízo bem menor que o dos outros grandes, embora tenha um estádio acanhado, antigo e sem qualquer segurança. Contra isto, por outro lado, o spfc não protesta, pois a rivalidade entre eles é pequena, quando comparada com a rivalidade histórica contra a SEP e a colônia italiana.

Mas tudo isso é só a ponta do iceberg.

O fluxo de caixa positivo gerado pelo estádio do morumbi a partir da década de 80 não pode ser desprezado. O recebimento de aluguéis de todos os times grandes da capital, inclusive em jogos onde o spfc não estava presente, aumentou de forma considerável o poder financeiro do rival, que passou a comprar melhores jogadores a partir dessa fonte de receita monumental, que foi aceita por antigas diretorias Palmeirenses sob sofismas cunhados pela imprensa como “o morumbi é a casa de todos”, “o morumbi é o único seguro”, ou até mesmo “temos de ser profissionais”, entre tantos outros .

O resultado desse caldeirão de injustiças, é que ao longo das décadas de 80 e 90 nosso principal rival e adversário, cresceu em todos os aspectos, principalmente pelo enorme número de conquistas de títulos, calcadas no poderio econômico citado acima, que passou a gerar um círculo positivo de cobrança de aluguéis que geram fluxo de caixa para montar bons times, que por sua vez geram os títulos e que terminam ao final por gerar ótimas vendas de atletas para o exterior.

Tais títulos geram novos torcedores e esses geram todo tipo de riqueza para o clube. Enquanto isso os demais adversários, afundados em dívidas e com péssimos times, viam sua participação no bolo diminuir e caíam em um circulo vicioso contrário ao do rival spfc, sem conseguir enxergar a raiz do problema.

Abaixo enumero apenas 10 bons motivos pelos quais o morumbi, não deve e não pode ser aceito pela S. E. Palmeiras em hipótese alguma:

1) O futebol atual não admite amadorismo. Temos de ser profissionais e exigir uma final de campeonato em igualdade de condições, para que os consumidores não se sintam lesados. Isso obviamente impõe que não pode haver 2 jogos com mando do mesmo time.

2) O estádio do morumbi é altamente inseguro. Toda a região que circunda o estádio é formada por ruas residenciais desertas, propiciando todo tipo de emboscada contra o torcedor comum.

3) O morumbi não tem estacionamento e nem mêtro próximo. Obriga os torcedores a irem de carro e deixar seu patrimônio a mercê de flanelinhas.

4) A visão do jogo é péssima de qualquer parte do estádio. A exceção são as cativas superiores, porém em jogos semifinais e finais elas são praticamente exclusividade dos sócios do spfc. Nesse local torcedores adversários são frequentemente hostilizados em caso de qualquer manifestação.

5) O vestiário do mandante spfc fica ao lado – literalmente – do vestiário da arbitragem, gerando fatores e detalhes extra campo, que sempre decidiram finais. Não é por acaso que as estatísticas demonstram que o spfc GANHOU 80% das decisões que jogou em sua casa.

6) O banco de reservas do spfc fica ao lado do posicionamento do bandeirinha, o que é mais um ingrediente extra campo, que nunca deve ser desprezado.

7) Nunca a torcida adversária comparece na casa do inimigo com a mesma força que compareceria em sua própria casa, gerando mais um fator positivo para o spfc.

8) O valor do aluguel do estádio pago ao rival spfc fortalece o mesmo e obviamente enfraquece a SEP ou qualquer outro adversário.

9) Nos últimos 4 jogos em que a SEP ganhou do spfc o jogo ocorreu em campo neutro, a saber: pacaembu e interior.

10) Menosprezar o inimigo é o pior erro a cometer. Finais de campeonatos são decididas em detalhes. Nossa diretoria e torcida não devem ser pretensiosas a ponto de desprezar todos esses detalhes e deixar se levar pelo otimismo burro e cego.

-----------------------------------

Jefferson Camacho
Casado – 36 anos - Sócio da SEP desde 2005
Advogado e Empresário
Vila Mariana – SP - SP

Boa ação de marketing

Excelente idéia do Rennan Luna Manhoso, usuário do PTD, para a criação de "Mini-craques" de jogadores do Palmeiras. Logo abaixo segue uma imagem de como o El Mago Valdívia ficaria.








E você Carcamanos, o que acha da idéia?
Sugira mais idéias de marketing!



Ps.: O meia Alex, caso venha realizar o sonho da torcida palmeirense e volte ao Verdão, seria o "Mini-craque" tamanho família! Vai ter uma jaca daquele tamanho lá longe!

Resumão

Caros Carcamanos, por motivo de força maior ficamos sem tempo de postar sobres os últimos 2 jogos do Palestra. Mas, posso adiantar que o motivo é muuuuuuuuuito satisfatório. Logo logo teremos mais uma entrevista bomba, e você, leitor terá suas perguntas sorteadas igualmente na belíssima (modéstia à parte) entrevista com o Gustavo Xerifão!



Aguardem porque se a anterior foi boa a próxima vai ser de abalar...


--------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sobre o jogo contra a Lusa.


Só tenho algo a dizer:


Preáááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááá neles!


Sobre o jogo do São Caetano

Estive lá, vibrei, torci mas lamentei por uma parte da torcida que nunca canta quando precisa. Fica sentada, olhando a partida como se não fizesse a mínima diferença o placar. Ok, que ninguém é obrigado a espernear o jogo todo, mas se continuar assim, vou pensar seriamente se é melhor para o TIME quantidade ou qualidade.

O jogo foi determinado pelo ritmo do Verdão, que poderia ter saído do Palestra Itália com um placar maior se não fosse o azar do Alex Mineiro, Denilson, Henrique e

Preáááááááááááááááááááááááááááááá.

Jogamos para o necessário - se classificar. Domingo será um jogo importante para tentar terminarmos em primeiro lugar e conseguir as vantagens para as finais. Contudo, não podemos vacilar em cartões e suspensões (Pierre) nesse jogo.

Fim de semana esportivo

Fui no Canindé com uns amigos de Campinas, para mostrar o último estádio que faltava da cidade de São Paulo. Foi um jogo horrível que se salvou no final quando o juiz resolveu dar graça a peleja. Aos 46 o cidadão marca um penalty inexistente pró Lusa e o goleiro do Barueri pega, manda voltar com alegação de que ele se adiantou (errado) e o goleiro pega de novo o penalty do mesmo Cristian, que o cidadão de preto manda voltar com alegação de invasão na área (certa). Aí o Zé Maria (aff! aquele mesmo) bate e empata o jogo. Jogo esse que ia até os 52, e que, aos 50 o mesmo juiz marca um penalty pró Barueri. Haja emoção, e colhões do juiz. O Barueri marca e na comemoração Bambi dois jogadores dão um selinho. Aff!


Copa do Brasil e torcida

Para o jogo desta quarta (só a Bambi transmite), não podemos cair na prepotência Rogério Ceniana de achar que já passamos, vide Ceará, Asa de Arapiraca, Vitória...
Vamos jogar com o regulamento embaixo do braço, 2x0 basta? Ok! É o sufuciente!
Nada de clima de já ganhou! Nem no jogo de sábado passado, nem quarta. Seremos campeões com méritos quando o 2º jogo da Final acabar. E tenho dito!







Mas, meu amigo quando esse jogo terminar, não estarei em contato com o mundo terreno nos próximos dias pós final.



Vou precisar de cuidados médicos para os seguidos comas alcoólicos.