Páginas

Balas Juquinhas, o retorno - II




Muito já se falou do último domingo, tanto no que tange o jogo do Palmeiras (e sua apatia) quanto ao título do time do Jardim Leonor. Portanto, sinto muito, mas não vou comentar mais nada. A raiva e a decepção ainda corre nas veias.

Vale a pena comentar a patética atitude das Balas Juquinhas sobre o "caso trouxas". Será que essa toupeira alada não sabe que há um hiato gigantesco entre comentar com "amigos" e escrever nas linhas da Internet!? Por mais que possa ter sido uma "brincadeira" (duvido e muito) essa desgraça da crônica esportiva não fez o mínimo que se pede nesses casos: um simples e formal pedido de desculpas. E o que é pior, um pedido de desculpa àqueles que nunca fez mal algum a ele, pelo menos de forma direta.

A instituição Palmeiras nada tem a ver com os desafetos que as balinhas Juquihas ou qualquer outro ator do patético teatro da mídia esportiva carregam consigo.


Fica nas costas dos inocentes provar sua ficha limpa perante àqueles que têm o poder da escrita (mesmo que de forma dúbia). Parabéns ao Palmeiras, apesar da demora e da exclusividade que só esse caso teve em relação a outros que deveriam ter sofrido igual ou maior repercussão, pela sua belíssima resposta.


Ao jornalista cabe informar e criticar. Não cabe atacar a honra de um dirigente ou de um clube de futebol simplesmente porque este clube mantém em seu departamento de futebol um técnico que lhe desagrada.

[...]

Se por um lado lamentamos a postura do jornalista, por outro, o fato reforça o que todos já sabem: trata-se de um senhor que costuma ofender a honra de pessoas honestas sem medir a consequência de seus atos. Mas que acaba caindo em descrédito também por outros motivos. B



Mais uma vez reintero que o papel de criticar com total isonomia da imprensa brasileira, de uma forma geral se perdeu no espaço-tempo da mediocridade brasileira. Somos "obrigados" a aturar atitudes clubistas, vergonhosas, interesseiras de muitos com uma ação de mudanças de poucos.


É uma pena, mas chupa a bala quem quer!

Esperando o sangue baixar!





Caros Carcamanos, depois de horas de sol na cabeça no domingão bambi, vou comentar sobre o sobre de domingo, o Madonnão 2008, e o futuro do Palmeiras no decorrer da semana. Sabe como é, né!

É melhor esperar esfriar esse sangue italiano/baiano para não comentar injustiças.

Mas não deixarei vocês sem conteúdo. Continuando a sessão "copia" e "cola" recomendo o magnífico post do Cruz de Savóia sobre as belíssimas palavras do gambá Citadini. Vale a pena conferir.



[...] Porém, vendo o que andam falando por aí, vi que seria quase obrigatório abordar o assunto. A imprensa, na quase totalidade, procura transformar o presidente da Federação, Marco Polo Del Nero, num vilão e diz que o São Paulo era inimigo dos dirigentes da Federação. Não é bem assim. Ou melhor, não é nada disso.

Se o São Paulo está atritado com Marco Polo, apenas porque o presidente da Federação não vê com bons olhos a escolha do Morumbi como estádio para abertura da Copa-2014, parabéns a Marco Polo!

Qualquer pessoa de juízo fica com frio na espinha só de imaginar o tamanho do vexame de uma Copa do Mundo realizada no estádio do Morumbi, impróprio e irreformável, mas, sinceramente, não creio que haja grande estremecimento entre o SPFC e o dirigente da Federação Paulista.

A imprensa carrega hoje, com todas as tintas, que o São Paulo era inimigo dos dirigentes da FPF, inclusive o tal vice que distribuía para árbitros, em nome do São Paulo, ingressos para ver Madonna. Assim a revelação do piedoso “regalo” para o show seria um ato de hostilidade da FPF contra o SPFC.

A história é outra. O São Paulo esteve rompido com a Federação Paulista até que, no final dos anos 1990, quando precisou de dinheiro para colocar amortecedores nas arquibancadas do Morumbi. Vêm daí a data em que o São Paulo deixou de ser “oposição” à Federação. O ex-presidente Farah pegou recursos do “Fundo de Reserva dos Clubes” e emprestou quase US$3 milhões de dólares para o São Paulo. [...]



É uma pena ficar só nessas palavras dele. Seria formidável se outras personalidades de futebol (de São Paulo, principalmente) viessem a publico para reforça-las!

É uma pena que tal coisa não ocorra.

Enquanto isso, a imprensinha continua a dizer: pobre São Paulo.

Antes tarde...





A CBF "recebeu" uma denúncia de suposta compra do juiz da peleja dos bambis, o tal de Tardelli (não o cachaça do ex-jogador do Jardim Leonor). Com isso, ele foi afastado do jogo e foi feito outro sorteio o qual o sr. JAILSON MACEDO FREITAS/BA (ASP-FIFA) foi o escolhido.

Segue abaixo a nota da CBF


06/12/2008 às 16:40
Comunicado da CBF sobre arbitragem de Goiás x São Paulo
Novo sorteio designa Jaílson Macedo Freitas para apitar o jogo - CBF NEWS


A CBF recebeu neste sábado pela manhã uma denúncia de que estava sendo planejada uma tentativa de manipulação do resultado da partida São Paulo x Goiás deste domingo, 7 de dezembro, no Estádio Bezerrão, decisiva do Campeonato Brasileiro de 2008.

Em conseqüência, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, determinou ao presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que tomasse as providências cabíveis, entre elas a de realizar um novo sorteio para a partida em questão, mesmo reconhecendo a lisura e o caráter do árbitro Wagner Tardelli, que em 20 anos de atividade sempre demonstrou comportamento e conduta dos mais corretos.

Nesse sentido, o presidente da CBF reitera a sua mais absoluta confiança no trabalho do árbitro Wagner Tardelli, acrescentando para tanto que a determinação de um novo sorteio tem o objetivo de preservar o próprio árbitro e garantir ainda a transparência e o mérito do resultado em campo do jogo Goiás x São Paulo.

Tomada a primeira decisão, o presidente da CBF determinou ao Departamento Jurídico da entidade que, já na segunda-feira, providencie as medidas legais pertinentes, em todas as instâncias, para que sejam apurados os fatos e identificados os responsáveis por essa pretensa tentativa de manipulação da partida.

O presidente Ricardo Teixeira faz questão ainda de deixar claro que a CBF irá às últimas conseqüências para que os fatos sejam esclarecidos e apurados em sua totalidade.

O presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa, disse que a determinação do presidente Ricardo Teixeira tem como objetivo garantir a credibilidade de um Campeonato Brasileiro marcado pelo sucesso e igualmente preservar a figura do árbitro.

Wagner Tardelli também achou correta a medida tomada pela CBF, feita com o propósito de garantir a respeitabilidade que conseguiu em 20 anos de arbitragem.

- Estou preparado e em condições de apitar o jogo. Mas em função desses acontecimentos, que tenho certeza de que o presidente Ricardo Teixeira vai apurar até o fim, a CBF fez bem em realizar um novo sorteio. Além do que sou o primeiro interessado em que tudo seja devidamente apurado..



COMISSÃO DE ARBITRAGEM - CBF

NOVO SORTEIO DE ARBITROS - SÉRIE A/2008

A Comissão de Arbitragem da CBF realizou neste sábnado, na sede da CBF, extraordinariamente um novo sorteio público para a partida Goiás x São Paulo a ser realizada neste domingo, 7 de dezembro, às 17 horas no Estáido Bezerrão. O sorteio foi acompanhado por diversos jornalistas.



TRIO 1

ÁRBITRO: DJALMA BELTRAMI/RJ (FIFA)
ASSISTENTE 1: MILTON OTAVIANO DOS SANTOS/RN (FIFA)
ASSISTENTE 2: ALESSANDRO ROCHA MATOS/BA (FIFA)
QUARTO ÁRBITRO: SANDRO MEIRA RICCI/DF
QUINTO ÁRBITRO: NILSON ALVES CARRIJO/DF
DELEGADO ESPECIAL: DR. MANOEL SERAPIÃO FILHO/BA


TRIO 2 (TRIO SORTEADO)

ÁRBITRO: JAILSON MACEDO FREITAS/BA (ASP-FIFA)
ASSISTENTE 1: ALESSANDRO ROCHA MATOS/BA (FIFA)
ASSISTENTE 2: MILTON OTAVIANO DOS SANTOS/RN (FIFA)
QUARTO ÁRBITRO: SANDRO MEIRA RICCI/DF
QUINTO ÁRBITRO: NILSON ALVES CARRIJO/DF
DELEGADO ESPECIAL: DR. MANOEL SERAPIÃO FILHO/BA



Rio de Janeiro, 6 de dezembro de 2008

SÉRGIO CORRÊA DA SILVA
CA-CBF



Leganda da foto no Orkut da esposa dele: Waguinho e sua 2ª. paixão. Adivinha quem é a 1ª.?



2ª paixão? Ou é apitar ou é um dos times da foto, que pode ser, por quê não, o Grêmio! Por que a merda da CBF põe um juiz do sul para apitar um jogo tão importante. Nada a favor dos bambis, mas se fosse com o Palmeiras eu ficaria puto!



É esperar pra ver!

Balas Juquinhas, o retorno!





Eu um excelente texto da mídia palmeirense, para ser mais específico no blog Estação Palestra, o Rodrigo Leme traz uma série de explanações muito bem elaboradas sobre as balas Juquinhas e sua Ética do bem.

Vale muito dar uma boa lida e salva para sempre esse post. Parabéns, Rodrigo. parabéns Mídia Palmeirense.



-------------------------------------------------------


[...]

O Juca não gosta do Palmeiras porque é corinthiano? Antes fosse. O Juca detona o Palmeiras onde pode e como pode porque não gosta do parceiro do Palmeiras (Traffic) nem do técnico do Palmeiras (Vanderlei Luxemburgo). Usa o Palmeiras de boi de piranha para descontar suas rixas pessoais.



A expressão que parece doce em sua boca atualmente é "conflito de interesses". Marquinhos, jogador da Traffic emprestado ao Vitória, jogará contra o Palmeiras (parceiro 1 da Traffic) no domingo. Em uma nota que só pode ser classificada de surreal, JK diz (e não estou brincando) "..se jogar e jogar bem e eliminar o Palmeiras, a ética estará salva."

No mundo de Juca Kfouri, uma vitória do Palmeiras ou uma atuação ruim de Marquinhos seria a prova cabal de favorecimento do jogador a seu futuro clube. Na esfera pessoal, a derrota do Palmeiras serve ao Juca, pois significaria uma possível eliminação da Libertadores e um belo porrete com o qual bater em seu outro inimigo, Vanderlei Luxemburgo. Para Juca, qualquer coisa que acontecer domingo é vantagem para ele.

Não duvido que tenha duas colunas prontas, esperando o apito final, para ver qual caminho seguir para criticar o Palmeiras. Mas - sim - haverá a crítica.

[...]

Pois bem, quantos jogadores de Juan Figger o São Paulo enfrentou neste brasileiro? Será que Juan Figger tem algum deles prometidos para o SPFC no ano que vem? Porque a indignação seletiva? Porque Figger não é "o inimigo". Ai dele se um dia for também, pois o Juca parece não ter tempo para investigar "conflitos de interesse" que não digam respeito aos seus desafetos.


[...]

Rebobina a fita para 2005: no dia 14 de abril, o São Paulo enfrentava o Quilmes pela Libertadores. Após uma disputa ríspida de bola entre Grafite e Desabato, os jogadores se estranham, trocam ofensas, e Grafite, ao sair de campo, diz ter sido xingado de "negro de merda" e outras pérolas racistas.


Independente do que realmente aconteceu (dizem que na delegacia Desabato admitiu a ofensa, ficou meio no ar - assim como as condições sob as quais confessou ou não ter feito o que fez), é interessante a cadeia de eventos dessa denúncia, bem descrita em matéria do Jornal da Tarde:

  • O secretário estadual da Segurança Pública, Saulo Abreu, e o Delegado Geral da Polícia Civil, Marco Antônio Desgualdo, ambos são-paulinos, estavam vendo o jogo pela Globo, e decidiram agir;
  • Convocaram o delegado Osvaldo Nico Gonçalves que - vejam vocês - estava nas tribunas do Morumbi vendo o jogo. Nico estava lá para coordenar ação contra os flanelinhas; ação que, como todos sabem, é melhor coordenada de um camarote no Morumbi.
  • O delegado Nico procedeu então com o primeiro flagrante sem flagrante da história da polícia, prendendo o jogador argentino no campo do Morumbi.

Não é interessante? Uma ação rápida da polícia iniciada por dois burocratas-torcedores e conduzida por um delegado que recebia agrados do time dono do estádio e da denúncia (para quem não conbhece, isso chama-se improbidade administrativa).

Segundo Juca Kfouri, isso é conflito de interesses? Quem o viu opinar na época (infelizmente, não tinha blog - era colunista do Lance!, que não tem arquivos de tudo) sabe que ele falou muito da "espetacularização da prisão", mas em nenhum momento citou o SPFC como ator principal. Nem conflito de interesses.



-----------------------------------------------------------------------


Quem quiser saber mais sobre a ética das balas Juquinhas basta dar uma olhada nesse vídeo do Milton Neves sobre a guloseima, no programa do Raul Gil.





Domingo rosa





Depois de um tempo sumida, aproveitei o relaxo dos meninos para postar sobre o jogo de ontem. O domingo Rosa, pra falar a verdade essa cor nunca me agradou, foi um verdaeiro porre até momentos antes de começar o jogo. Aguentar a imprensinha por o os bambis como campeõs foi um teste de paciência.

Pelo menos o fim de semana terminou com os modinhas levando um susto danado e vendo a possibilidade do time das Pipocas voltarem. Lembram? Nesse time tinha até o Kaká, que aliás, foi espirrado pela torcidinha.

Agora resta mais um jogo, e torço para que o Goiás tenha uma tarde semelhante a ontem, diante dos favelados do Rio.

Vai pra cima delas Baier. Quebra tudo Verdão Esmeraldino.



Palmeiras x Vitória

O Palmeiras demonstrou um excelente futebol no primeiro tempo de ontem, pena que cansou de perder gols e ser roubado pelos senhores. de preto. Cadê o afastamento dele agora? Aliás, cadê o afastamento da bandeira do jogo Atlético-MG e Santos, que me erra um impedimento medonho de tão fácil que proporciou um gol mal anulado do Galo!?

Dois pesos, duas medidas? Onde?

Volatando ao jogo do meu querido Verdão, o Palmeiras perdeu uns gol que só não farão mais falta, pois se depender de nós, ganharemos do Botafogo domingão e mandaremos o Flamengo/CBF/Globo para longe da Libertadores. No segundo tempo, o time caiu de produção e viu o bom Marquinhos deitar e rolar na defesa. Muito bom jogador, ele!

O 0x0 nos fez ficar a apenas uma vitória da fase de grupos da Libertadores, mas bom mesmo foi o 1x1 no Morumbi. Ah se elas perderem esse título. O gostinho será muito especial...


Pipoca? Alguém quer!?